Roteiro de 8 dias em Fernando de Noronha

Morro Dois Irmãos em Fernando de Noronha

Chegar a Fernando de Noronha é uma sensação realmente incrível. Nos surpreendemos já da Janelinha do Avião, onde foi possível avistar a paisagem incrível da ilha com o Morro Dois Irmãos e o mar com sua água azul turquesa. 

Mas não se esqueça de que para visitar a ilha é necessário pagar uma taxa de preservação ambiental, com preço tabelado por tempo de permanência em dias.

Veja o valor atualizado da Taxa de Preservação Ambiental em Noronha clicando aqui

Pacote para Fernando de Noronha em 2021: http://viajar.hu/1xw7s

Pacote para Fernando de Noronha + Recife em 2020: http://viajar.hu/1xw81

Dia 1

Logo após deixarmos as nossas bagagens no local de nossa hospedagem, fomos em direção ao Projeto Tamar, onde pudemos ter uma palestra com as principais informações da ilha, as trilhas do local, bastante explicação sobre fauna e a flora e o que não pode ser feito na ilha. Além disso, fomos também comprar a nossa carteirinha PARNAMAR, que é o que te dá acesso às principais atrações da ilha.

E já no fim de tarde, fomos apreciar o incrível pôr do sol no Forte Nossa Senhora dos Remédios, o que rendeu belas imagens. Nesse vídeo você poderá encontrar também os preços pagos para entrar em Fernando de Noronha, assim como a Taxa de Preservação Ambiental e a carteirinha PARNAMAR.

Dia 2

No nosso segundo dia em Fernando de Noronha, fomos ver se conseguíamos avistar golfinhos na Baía dos Golfinhos. Após essa parada seguimos a trilha até a Praia do Sancho, e que visual incrível. Lá paramos para banho e contemplação por algumas horas e em um dos mergulhos foi possível avistar um cardume de sardinhas gigantesco. 

Pelo mirante ao alto, conseguimos avistar na água também, alguns tubarões e arraias. Além de outros animais da ilha. Que experiência incrível. 

Saindo da Praia do Sancho passamos pelo mirante do Morro Dois Irmãos, e sinceramente não sei se já vimos paisagem mais linda do que essa. Ficamos realmente encantados com tamanha beleza.

Dia 3

No nosso terceiro dia em Fernando de Noronha começamos o dia visitando a Praia do Leão. Para chegar até lá pegamos o ônibus que nos deixou no ponto final, a Baía do Sueste. Ao lado da Praia do Sueste, você tem acesso a uma estradinha de terra de cerca de 1km até o PIC da Praia do Leão. Nesta praia praticamente não há infra-estrutura e nem sombra, por isso, leve bastante água, protetor e boné/chapéu. Além disso a praia tem uma forte correnteza, sendo a mais perigosa da ilha. Mas além disso é uma lindíssima praia com uma extensão de areia ótima para fazer caminhadas. 

Após visitar a praia do Leão voltamos para a Praia do Sueste e conseguimos fazer um mergulho onde avistamos bem de perto uma tartaruga, foi lindo! Nesse dia, o Projeto Tamar estava na praia fazendo a Captura Intencional de tartarugas para o controle da espécie na ilha. 

E para finalizar o dia fomos até a Praia do Cachorro para ver o pôr do sol, que rendeu belas imagens com o céu rosado e as pedras na beira da praia.

Dia 4

No nosso quarto dia em Noronha, levantamos bem cedinho e logo após o café da manhã nos dirigimos até a Praia do Porto na expectativa de ver pela primeira vez os golfinhos rotadores, que geralmente aparecem por ali pela manhã. Ficamos apreciando a vista da praia e o famoso Morro do Pico, mas os golfinhos que vimos apareceram bem de longe e não conseguimos imagens. 

Partimos então para a Enseada dos Tubarões, que fica bem próximo à praia do porto. Ali ficamos à procura destes famosos animais. No local quando a maré sobe os tubarões vão até lá para acasalar devido à água quente, o que torna o ambiente propício para o acasalamento. 

Próximo a enseada fica o Museu do Tubarão, na visita ao local é possível encontrar arcadas de tubarões, das mais diversas espécies e tamanhos, expostas por todos os lados, e também possui uma loja caso você queira levar uma lembrancinha. 

Nos dirigimos então para a Ponta da Air France, que fica ali pertinho e é onde é possível visualizar o encontro do Mar de Dentro e do Mar de Fora

Ao final do dia fomos ao Bar do Meio ver o pôr do sol, um dos mais famosos de Noronha, e tiramos a foto no balancinho, que é bem característico do local.

Dia 5

No nosso quinto dia em Noronha, fomos até a Praia da Cacimba do Padre logo pela manhã. Praia muito famosa pela prática de surf. Dessa praia se tem acesso à famosa Baía dos Porcos, de onde se tem uma linda vista do Morro Dois Irmãos. 

Depois fizemos uma pequena caminhada até à Praia do Bode, onde é possível ter vista do Morro Dois Irmãos e também da Pedra do Bode, de onde muitas pessoas apreciam o pôr do sol.

Na parte da tarde fizemos o famoso passeio de barco com a chamada atração da Pranchinha (ou Aquasub). Este é um passeio muito interessante de se fazer em Fernando de Noronha. Nele você é puxado por um barco segurando uma prancha que te faz ter a sensação de estar voando sobre a água. De acordo com a sua vontade, poderá fazer manobras que te levam em até 6 metros de profundidade. Ideal para ver muitos peixes e toda a vida marinha bem de perto. E no fim ainda é servido um peixe feito na brasa no próprio barco, onde é possível apreciar o entardecer e a vida marinha ao lado da embarcação.

Dia 6

A ilha de Fernando de Noronha conta com muitas opções de trilhas e a mais procurada pelos turistas é a trilha do Atalaia por ser obrigatória para conhecer o aquário natural da praia do Atalaia. São permitidas 96 pessoas por dia para a visitação (dependendo da maré), divididas em grupos menores de 16 pessoas que têm permissão para permanecer 30 minutos na piscina.

Essa trilha pode ser longa ou curta, podendo levar uma média de 2h até 4h30m se for a longa. Nós fizemos a longa por possuir 3 piscinas naturais para visitar, cada uma delas possui uma variedade muito grande de peixes ornamentais e a sensação é que você está nadando dentro de um aquário. Além disso, em toda a trilha o visual é incrível. 

O mais emocionante na nossa experiência de nadar nos aquários naturais de Noronha foi sem dúvidas poder estar bem próximo de um dos animais marinhos mais temidos do mundo: o tubarão. Além dos tubarões também conseguimos ver pela primeira vez em seu habitat natural os polvos. Esses aquários são uma espécie de berçário onde é possível encontrar quase todas as espécies locais e vários filhotes de Tubarão-Limão. 

Nós fizemos esse passeio com o Guia Sílvio, super recomendamos para você que está pretendendo ir a Noronha:

Contatos do Silvio, guia de Noronha (Telefone/WhatsApp): (81) 99666-0665 Instagram: @noronhabysilvio

Dia 7

Um dos principais objetivos de quem vai da Fernando de Noronha é conseguir ver os famosos golfinhos de perto e, para isso, a melhor forma é você fazer o passeio de barco tradicional logo pela manhã, que é o momento em que eles se encontram próximo à praia do Porto (a empresa contratada disse que a chance de vermos golfinhos neste passeio é de 99%). Conseguimos avistar um cardume com dezenas destes animais, o que foi uma emoção indescritível.

Este passeio vai costeando todo o mar de dentro, até a Ponta da Sapata, que é o ponto mais extremo da ilha e onde é possível avistar o “Buraco da Sapata”, que dependendo do ângulo se parece com um rosto ou com o mapa do Brasil. Então conseguimos contemplar as ilhotas que ficam ao redor de Fernando de Noronha, com uma pausa para mergulho na Baía do Sancho

Visitamos também o Projeto Golfinho Rotador, onde é possível ter uma explicação dos hábitos e costumes da espécie, o que nos acrescentou informações bem importantes sobre os golfinhos.

Ao final do dia fomos apreciar o tão famoso pôr do sol no mirante do Boldró, este que ficou marcado em nossas memórias devido a beleza do lugar. 

Para encerrar este sétimo dia nesta ilha mágica, fomos ao Festival Gastronômico do Restaurante do Zé Maria.

Dia 8

No nosso último dia na ilha de Fernando de Noronha, resolvemos voltar à praia do Sueste pela manhã para tentar avistar mais vida marinha e aproveitar que o swell havia diminuído. 

Para este dia escolhemos fazer o mergulho com o guia para termos mais chances de encontrar outros animais e foi uma ótima escolha pois conseguimos ver diversos animais, como lagosta, polvo, tartaruga, vários peixes e um tubarão-lixa de quase 2 metros. Foi incrível poder nadar tão pertinho de um tubarão como este.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *